sexta-feira, 8 de maio de 2015

Educar ou simplesmente condenar? Por Cláudio Figueiredo





Antes que alguém venha dizer que sou a favor da violência ou que quero defender o agressor, explico:
Nesses 33 anos de vida publica como educador, através de uma arte que me proporcionou muitas alegrias e decepções, posso afirmar que aprendi mais com os erros do que com os acertos, e dentre eles foi reconhecer que ninguém é perfeito mas que podemos fazer diferente quando temos a boa vontade em fazê-lo.
Já vi Mestres se atracarem na minha Roda do Posto Sete, onde chamei-os no pé do berimbau e disse-lhes no pé do ouvido: "Vocês acham que essas 165 pessoas que estão nos assistindo vieram aqui pra assistir violência?" Não? Então voltem e joguem uma Capoeira bonita que vcs sabem jogar".
Certa feita estava na casa de um Mestre fazendo berimbau, num bairro onde tinha um Grupo de Capoeira, de repente vi um grupo de Capoeiristas correndo em fuga pra não serem alvejados por tiro de revolver.
Uma vez, no local onde eu dava aula de Capoeira, um Capoeirista após cumprimentar seu companheiro de roda, saiu no Aú e levou uma biqueirada no exófago que caiu sem respirar. 
Em outro local que eu dava aula, um Capoeirista foi me visitar e após eu o advertir que era meu lugar de trabalho e que se comportasse dignamente, brigou com outros capoeiristas que também estavam me visitando e me deu um prejuízo de uma cadeira, de uma grade de madeira que cercava o salão de festas e só não perdi o espaço porque a filha da Síndica era minha aluna e viu que eu não tive culpa pela a atitude estúpida dos Capoeiristas.
Já vimos pancadaria na praia com Capoeiristas correndo de outros capoeiristas, já vimos historias de tiros etc.mas uma lição eu tirei nessa minha longa caminhada, educar é a solução e nós Mestres temos essa responsabilidade e somos formados pra isso, com diálogo e muita perseverança.


Hoje conversando com um Mestre sobre o ocorrido na sua Roda há mais ou menos 1 ano atrás, ele me relatou como e porque tudo aconteceu, sendo que os que comentaram nas redes só abriram a boca pra acusar o mesmo, sem saber de nada, disseram até que o agredido morreu, outros disseram que ficou paraplégico.
Pois bem, aos que se pronunciaram e acusaram injustamente com um discurso de justiceiros vos digo que o Mestre tomou as devidas providências, e os os dois alunos estão jogando na mesma Roda sem nenhuma sequela, como amigos e tiveram a formação do Mestre que soube educá-los corretamente.
Alguns desses que tentaram queimar o nome do referido Mestre, se esqueceram que eles também já sujaram o nome da Capoeira no passado e não preciso lembrá-los disso, o importante é que graças a Deus se reeducaram com a orientação de seus Mestres e estão hoje na posição de julgar de forma leviana no meu entender, porque antes de saber o que aconteceu e o que foi feito depois, as atitudes tomadas, e o aprendizado final do ocorrido, estão apedrejando sem dó nem piedade. 
Quem disser que tem o controle total sobre seus discípulos, que tem o domínio dos pés e da cabeça de cada um ao ponto de prever o que pode ou não acontecer, depois que o berimbau tocar um São Bento Grande de Bimba, é um iluminado, muito perto da perfeição divina, o que não creio existir no meio em que vivo e nas rodas que frequento.
Nós como Mestres, temos o dever de educar e mostrar a necessidade do respeito a integridade física do companheiro da roda, mas ainda assim corremos o risco de ver uma lesão medular na nossa Roda.
Teve um renomado Mestre que respondeu um processo porque deixou dois Mestres se degladiarem, onde foi acordado que ninguém deveria interferir e que ganharia o jogo que terminasse de pé, pois um deles morreu e o Mestre respondeu na justiça durante muitos anos.
Outro, viu a agressividade na sua Roda durante vários jogos seguidos, até que alguém resolveu parar o agressor terminando culminado com sua morte, e isso foi mostrado no Jornal Nacional, mas no caso daqui de Alagoas que estão querendo difamar o Mestre e a Instituição da qual ele é Presidente não aconteceu por negligência do mesmo, enfim, sou contra essa atitude de alguns que só querem atingir por questões pessoais de maneira hipócrita e intencional, reflitam sobre isso e fiquem em paz, ou então atirem mais pedras, afinal vocês tem consciência do que estão fazendo né mesmo?
Postar um comentário