segunda-feira, 2 de abril de 2012

Pelo direito de ter cabelos grisalhos!!!!



Gente, ando chateada com essa eterna cobrança sobre as mulheres, principalmente, que assumem seu cabelos grisalhos. Eu sou um exemplo disso. Em determinada entrevista pra emprego, em 2010, a diretora da escola me adorou, amou meu curriculum e disse: "mas, tem uma coisa, nossos professores zelam muito pela aparência e você parece não se importar muito com isso". Fiquei chocada. Argumente minha alergia à tinturas e coisa e tal, mas no fundo, minha liberdade de escolha, dava a sensação de "sujeira" àquela mulher. Fiquei mal, e nem precisa dizer que lá não voltei mais.
Faço este texto com a ideia de chamar a atenção de todos para isso, que parece ser bem brasileiro. A maioria das mulheres "fortes" na Europa são grisalhas. Sabe a desculpa: são práticas e não querem perder tempo com retoques, assumem suas idades, que nada mais é que maturidade.


Por aqui, o grisalho ainda é associado a velhice e a perda de vitalidade, principalmente nas mulheres. No país campeão em tingimento -30% das adolescentes de 13 e 14 anos já usam algum tipo de coloração-, a pressão para esconder os fios brancos é grande.

"A mulher tem que ter muita personalidade e estar segura de si para conseguir usar o grisalho", afirma o visagista Philip Hallawell, autor do livro "Visagismo Integrado" (ed. Senac).

E, se a ideia é não parecer uma vovozinha, o corte acaba sendo ainda mais importante do que a cor. "É possível assumir uma imagem fashion com cabelos grisalhos. Tudo depende do corte: linhas inclinadas são mais dinâmicas, retas passam uma imagem de força", diz Hallawell. Manter o corte em dia também é importante para evitar a aparência desleixada.

Mas se engana quem acha que o branco não dá trabalho. "O fio branco é um fio envelhecido, que perdeu componentes básicos de sua estrutura", afirma a cosmetóloga Sonia Corazza, autora do livro "Mais Jovem a Cada Dia" (ed. Prestígio).

A falta de melanina resulta em fios menos protegidos, que podem ficar ásperos ou opacos com facilidade. "O fio fica mais suscetível a agressões causadas pelo uso de secador, chapinha e substâncias químicas", diz Ricardo Romiti, coordenador do Ambulatório de Tricologia do Instituto dos Cabelos do Hospital das Clínicas de São Paulo.
Postar um comentário