segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Educar os filhos num mundo consumista

Gente, percebo cada vez mais esse assunto nas rodas dos meus amigos. E percebo que a cada fase do crescimento de nossos filhos, as preocupações não diminuem. Ou elas aumentam ou mudam o foco.
A grande questão que ronda minha cabeça ultimamente é sobre a guerra: princípios e valores que acredito x princípios e valores do mundo.
Meu filho tem apenas 3 anos, mas já deixei de ver uma excelente escola para ele quando estava procurando por saber que a maioria das crianças dessa escola eram filhas de empresários ricos. Nada contra a classe social de seus pais, mas ser rico no mundo de hoje significa: consumo em excesso, não ter limites, valores distorcidos e etc... Claro que existem exceções! A grande questão é: nessa escola, por exemplo, ir à Disney é programa de férias anual. É como ir daqui para SP brincar. Ter o brinquedo da moda é normal. Celular? Só se for iPhone. Infelizmente são esses os valores que as nossas crianças têm aprendido. A TV leva a isso. Vai ver um desenho inocente em um canal infantil. Lindo, né? Mas note a quantidade de propagandas estimulando o consumo. É exagerado!
Claro que eu mimo meu filho. Compro mesmo brinquedinhos e roupinhas lindas. Mas quando é hora de dizer "não", eu digo.E sinceramente, isso não é realmente necessário. Não quero meu filho sofrendo bulling na escola porque sua roupa não é da Ralph Lauren e porque ele nem tem um smart phone. Não quero meu filho sentindo vergonha porque chega num carro popular e não em uma SUV.
Estudei boa parte da minha vida em escola pequena e isso me fez ser uma pessoa mais humilde. Meu filho estuda em uma escola pequena. Uma excelente escola. Enquanto alguns pais pensam em colocar seus filhos em escolas grandes, eu penso em deixar o meu lá o máximo que conseguir. Quero meu filho rodeado de amigos verdadeiros. Eu tenho amigos da época da minha infância até hoje.
Outro dia, conversando com uma amiga que acabou de ter uma filhinha (ela tem um menino de 5 anos), ela estava comentando comigo sobre festas infantis e os preços absurdos que custam. Concordo! Eu mesma me pego entre muitas $$$ quando planejo as festinhas do meu filho. Ele precisa disso tudo? Claro que não! Faço porque posso fazer, mas não quero que ele cresça achando que se não tiver uma festa em uma linda casa de festas, que seu aniversário não foi o mesmo. Quero meu filho valorizando outras coisas. Mas voltando ao assunto sobre festas, a questão feminina vai mais além. Já notaram como estão as festas de 15 anos? Gente, tem festa de debutante saindo mais cara que festa de casamento!!! Uma outra amiga, que tem uma filha nessa idade comentou que na escola da filha as meninas recebem os convites para as festas. Dependendo do local, elas combinam de não ir, pois a festa não será boa. Dependendo do tipo do convite, elas acham que a festa vai ser de pobre e não vão! Que amigos são esses????? As festas de 15 anos aqui no RJ estão beirando entre R$50 e R$100 mil. Um escândalo!!!!!
Fico pensando na época de dar mesada! Putz!
Entenderam o drama? Preciso trabalhar, me virar ao cubo para dar atenção pro meu filho, dar conforto e boa educação para ele, ensinar os princípios e valores que acredito e ainda por cima lutar para que ele aprenda tudo isso sem se machucar.
Só pedindo ajuda para Deus mesmo. Sozinha não dá!


Créditos:http://maesmothernas.blogspot.com/2011/12/medos-incertezas-como-criar-e-educar-um.html



Postar um comentário