segunda-feira, 28 de setembro de 2009

FTC


FTC/EaD/ Maceió


ANA LÚCIA DOS SANTOS
JOSÉ MONTEIRO DA SILVA
MARIA DO CARMO ROCHA OLIVEIRA
LUIZ CARLOS SILVA DE MELO
SIMONE MARIA DE LIMA LESSA

Trabalho apresentado à disciplina Patrimônio Histórico e Educação, para consolidação dos conhecimentos construídos no curso de Licenciatura em História. Orientador Profª. Selma Reis


PROJETO EDUCACIONAL
OBSERVAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR E
ANÁLISE DOCUMENTAL DO REGIMENTO ESCOLAR



Toda organização deve possuir um conjunto de normas e regras que regulem a sua atividade, impondo limites, estabelecendo direitos e deveres.

Isso funciona com Estado (Constituição), com organizações diversas (estatutos), com empresas (contrato Social) e também funciona com as escolas.

No caso de escolas, denomina-se regimento escolar ao documento, discutido e aprovado pelos seus participantes e que reúne as "Normas Regimentais Básicas" descrevendo as regras de funcionamento da instituição e para a convivência das pessoas que nela atuam.

O regimento escolar, enquanto documento administrativo e normativo, fundamenta-se nos propósitos, princípios e diretrizes definidos na proposta pedagógica.

Por ter caráter de documento legal, sua vigência (ou modificação) só passam a valer, como muitas leis comuns, a partir do primeiro dia do ano seguinte à sua elaboração.

A modificação do regimento escolar deve obedecer às mesmas normas que a modificação da legislação comum, não se podendo, simplesmente, suprimir ou anexar novo texto, sem observar expressamente o que foi substituído, suprimido ou acrescido.



A Escola


Após contato com a Escola Estadual Noel Nutels por aproximadamente 2 meses, faremos aqui um diagnóstico breve de seu Regimento Escolar, tendo também como base as entrevistas feitas entre os docentes, discentes e funcionários da escola.
Ela está localizada no Conjunto Castelo Branco II, COHAB, Rua 8 S/N, Jacintinho.Funciona os três turnos, ensino fundamental do 4º ao 9º ano, com um total de 624 alunos.
Em sua direção estão hoje, a Sra. Márcia Angélica Cerqueira Silva das Neves e o Sr. Wilson José Moreira do Bonfim. A Coordenação pedagógica fica a cargo das especialistas: Alcione Falcão de Gouveia Acioly e Maria Edna de Melo Silva. Contamos ainda, com a ajuda inestimável da Professora de História Maria Cleini da Silva Lima, da Secretária Escolar Luhenilda Maria Bittencout e da Agente Administrativo, Maria da Conceição Lessa de Oliveira. Com certeza, sem ajuda e disponibilidade destas pessoas, o trabalho não teria sido realizado.


O primeiro fator que notamos que a escola foi fundada em 1983 e o Regimento Escolar é que ele foi elaborado em 2006 e apesar da atual gestão visar uma maior e ampla consciência participativa junto aos alunos e comunidade, com certeza deverá ser modificado e atualizado, fazendo ver as mudanças acontecidas na escola nestes 3 anos.
Mudanças visíveis, outras nem tanto, como o ensino fundamental para 9 anos, com no mínimo 840 horas e 200 dias anuais de atividades.




Algumas observações a respeito do regimento escolar:



Art. 12:
“Compete ao Coordenador Pedagógico:”
h) garantir espaço para leitura
Como??
O espaço interno da escola é pequeno e não mais que um corredor de onde saem as salas. Ao fundo, um pequeno pátio faz às vezes de local pra comer, conversar e esperar a próxima aula. Para isso, a secretaria estadual de educação deveria levantar um primeiro andar, com vigas externas ao prédio atual.
Infelizmente, falta vontade política, pois da parte da escola, vários pedidos foram feitos, ofícios enviados e nada!

Art. 16
“O arquivo da Escola Estadual Noel Nutels, compõe-se dos documentos que comprovam o registro sistemático dos fatos relativos à vida escolar dos alunos e do estabelecimento em geral, observando-se as condições de segurança e classificação ordenada para fácil e rápida localização e consulta”.
Como??
O arquivo da escola é composto de algumas prateleiras suspensas, com pastas classificadoras grossas, separadas por assunto/ano. Totalmente fora do padrão do que poderia ser chamado de arquivo, sem falar que as funcionárias da secretaria têm que subir em cadeiras para alcançá-las.


Art. 19
“Do laboratório de informática”
O laboratório de informática como um instrumento moderno de apoio, tem como objetivo oportunizar a comunidade escolar, o acesso e o intercâmbio de informações, fazendo a interação sala de aula/sala de informática.
Como??

A Escola possui 14 terminais modernos de computador, devidamente instalados, 2 máquinas impressoras multifuncionais, material didático do MEC em suas memórias, mas onde está o professor para “oportunizar a esta comunidade”?
Na hora dos intervalos ou quando algum professor falta, se um aluno quiser ficar na sala de informática, pedirá a sua diretora ou algum professor pra permanecer lá e tem que saber usar o PC, caso contrário, não fará nada. Não tem professor pra ensinar informática.


Art. 23
“Dos serviços de apoio administrativo”
1)Auxiliares de serviços diversos
2)Agente administrativo
3)Merendeira escolar
4)Secretário escolar
5)Vigia
O que acontece na escola é que ela tem mantimentos, mas não tem Merendeira no horário vespertino. A merenda atrasa a entrega e a direção tem que fazer “mágica” para distribuí-la de forma coerente e que possa render por todo mês.

Art. 41
“Dos direitos dos alunos”
d) Utilizar-se do acervo da escola, bem como de suas dependências, dos equipamentos e do material didático-pedagógico de acordo com as normas da escola.
Difícil mesmo ver esta coisa de estar na lei/como é a realidade. Como a escola não tem pátios para acomodação, não tem local para leituras e para fazer os trabalhos escolares e a sala de informática não tem aulas de informática, “utilizar-se do acervo da escola” no Noel Nutels é ainda um sonho.

Art. 43
“É vedado ao aluno”:
a) Disseminar idéias ou praticar atos contrários à moral,à ordem pública e aos bons costumes.
Este artigo é talvez o mais difícil se cumprir na escola devido ao grande nível de violência no bairro do jacintinho. Na porta da escola não tem policiamento, apesar dos inúmeros casos de roubo de celulares e ameaça com armas de fogo e facas. Os alunos que querem estudar se encontram inseridos num mar de insegurança provocada pelo grande bolsão de miséria do local.
Vez ou outra, há assassinatos e roubos, como no dia em que os pais de alunos se reuniram nas proximidades da escola e queriam apoiar os professores em greve por melhores salários ( 01 a 10/09/2009). Ao chegarem na rua por trás da escola, meliantes armados com revolveres, tomaram os equipamentos de som e imagem do pessoal da TV Pajuçara que fazia a cobertura da passeata. Como conviver com isso?
Na verdade mascar chiclete na sala de aula diante de tamanha violência em volta se torna um pingo dágua num mar.
Atualmente, enfáticas discussões sobre violência vêm sendo evidenciadas após crimes hediondos ou chacinas. Nessas ocasiões, são retomados, pela imprensa e pela população, temas como pena de morte, prisão perpétua, ou ainda, é solicitada a presença do exército nas ruas. Tudo o que pode aumentar a segurança individual e coletiva é lembrado e, se possível, de imediato operacionalizado. Passado o impacto inicial, o interesse volta-se para outros temas, e a violência retorna, mesmo que temporariamente, ao estado latente.
A ausência de uma reflexão sistemática sobre o assunto, faz com que a violência não promova "causas, nem história, nem a revolução, nem o retrocesso, mas pode servir para dramatizar queixas e trazê-las à atenção pública". Refletir sobre este tão atual e polêmico tema, enfocando-o em uma dimensão além da puramente emocional, é um dos propósitos deste trabalho.
O termo violência tem sua origem na palavra latina violentia, que significa constrangimento exercido sobre uma pessoa para levá-la a praticar algo contra a sua vontade. pode ainda ser definido como constrangimento físico ou moral; uso da força e coação. Obviamente, qualquer pessoa pode ser vítima de violência, porém é inegável que crianças e adolescentes são os mais vulneráveis


Art. 48

“Do grêmio Estudantil”
Infelizmente desde a fundação jamais foi fundado ou posto em funcionamento. Seria muito bom que o universo escolar soubesse a importância de um grêmio e como ele pode alavancar, reinvidicar e brigar por melhoras dentro da escola.




PROJETO POLÍTICO PEGAGÓGICO


A relevância de um projeto escolar consiste no planejamento que, evita improvisação, serviço malfeito, perda de tempo e de dinheiro.
Com planejamento, fica bem claro o que se pretende e o que deve ser feito para se chegar aonde se quer. Um bom Projeto Político Pedagógico dá segurança à escola. Escolhem-se as melhores estratégias o que facilita seu trabalho, pois o mesmo está fundamentado no Projeto que norteia toda Unidade Escolar. Isso se faz imprescindível para se ter um rumo, visando obtenção de resultados de forma mais eficiente, intensa, rápida e segura.
A escola deve buscar um ideal comum: fazer com que todos os alunos aprendam. Uma boa sugestão é nomear comissões de pais e encarregá-las de organizar campeonatos esportivos nos finais de semana na quadra da escola, cuidar dos banheiros ou da biblioteca.

O projeto pedagógico tem duas dimensões, como explicam André (2001) e Veiga (1998): a política e a pedagógica. Ele "é político no sentido de compromisso com a formação do cidadão para um tipo de sociedade" (André, p. 189) e é pedagógico porque possibilita a efetivação da intencionalidade da escola, que é a formação do cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo". Essa última é a dimensão que trata de definir as ações educativas da escola, visando a efetivação de seus propósitos e sua intencionalidade (Veiga, p. 12). Assim sendo, a "dimensão política se cumpre na medida em que em que ela se realiza enquanto prática especificamente pedagógica" (Saviani, cit por Veiga, 2001, p. 13).
Para Veiga (2001, p. 11) a concepção de um projeto pedagógico deve apresentar características tais como:

a)ser processo participativo de decisões;
b) preocupar-se em instaurar uma forma de organização de trabalho pedagógico que desvele os conflitos e as contradições;
c) explicitar princípios baseados na autonomia da escola, na solidariedade entre os agentes educativos e no estímulo à participação de todos no projeto comum e coletivo;
d) conter opções explícitas na direção de superar problemas no decorrer do trabalho educativo voltado para uma realidade especifica;
e) explicitar o compromisso com a formação do cidadão.

A execução de um projeto pedagógico de qualidade deve, segundo a mesma autora:
a) nascer da própria realidade, tendo como suporte a explicitação das causas dos problemas e das situações nas quais tais problemas aparecem;
b) ser exeqüível e prever as condições necessárias ao desenvolvimento e à avaliação;
c) ser uma ação articulada de todos os envolvidos com a realidade da escola,
d) ser construído continuamente, pois com produto, é também processo.

Projetos de Trabalho 2007 / 2009:

Adolescência

Futuro do ser humano

Escola Limpa, lixo legal

A África está em nós de corpo e alma

Valores Humanos

Cultura Caipira / Feira de Cultura Caipira
Postar um comentário